Voltar

Google √© multado em mais de US$ 50 milh√Ķes por violar GDPR



Da Redação
Segundo ag√™ncia de privacidade de dados francesa, companhia falhou em informar a usu√°rios como suas informa√ß√Ķes pessoais s√£o coletadas e para quais fins s√£o usadas

O Google foi multado em cerca de US$ 57 milh√Ķes por reguladores franceses por violar a nova Lei de Prote√ß√£o Geral de Dados europeia, a GDPR. Trata-se, segundo informa√ß√Ķes reportadas pelo Washington Post, da primeira grande multa contra uma gigante de tecnologia norte-americana desde que as novas regras passaram a ter efeito no ano passado. A nova lei, em vigor desde o dia 25 de maio, obrigou as companhias de tecnologia a repensarem suas pr√°ticas de coleta de dados, caso contr√°rio enfrentam penalidades.

Na vis√£o da principal ag√™ncia de privacidade de dados da Fran√ßa, conhecida como CNIL, o Google falhou em informar a usu√°rios como as suas informa√ß√Ķes pessoais s√£o coletadas e o que a companhia faz com elas. A mesma ag√™ncia diz que a companhia n√£o obteve consentimento apropriado para o prop√≥sito de exibir aos usu√°rios an√ļncios personalizados.

De acordo com a reportagem do WP, os reguladores franceses começaram a investigar o Google desde o primeiro dia que a lei passou a ter efeito. Outras empresas de tecnologia como o Facebook e suas subsidiárias, como o Instagram e o WhatsApp também entraram no radar da agência.

Desde que entrou em vigor a GDPR, o Google tem concentrado esfor√ßos para adequar suas pr√°ticas de neg√≥cio √†s novas regras. Entretanto, a CNIL declarou em comunicado que a opera√ß√£o do Google ainda conflita com as leis de privacidade e que ‚Äúas infra√ß√Ķes observadas privam os usu√°rios de garantias essenciais em rela√ß√£o √†s opera√ß√Ķes de processamento que podem revelar partes importantes de sua vida privada, pois s√£o baseadas em uma enorme quantidade de dados, variedade de servi√ßos e combina√ß√Ķes quase ilimitadas.‚ÄĚ

Por sua vez, o Google respondeu dizendo que est√° estudando a decis√£o para determinar seus pr√≥ximos passos. "As pessoas esperam altos padr√Ķes de transpar√™ncia e controle de n√≥s. N√≥s estamos fortemente comprometidos para entregar essas expectativas e o consenso exigido pela GDPR".

Mesmo que usu√°rios do Google possam modificar suas configura√ß√Ķes de privacidade quando eles criam suas contas, os reguladores franceses dizem que n√£o √© suficiente, em parte por que as configura√ß√Ķes padr√£o servem para o Google apresentar an√ļncios personalizados para seus usu√°rios. Ao mesmo tempo, o Google exige de seus usu√°rios que concordem com seus termos e condi√ß√Ķes de forma integral para criarem suas contas, uma forma de consenso que, para a CNIL, √© falha uma vez que exige que usu√°rios concordem com tudo para usar o servi√ßo.